Search Here!!!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Cânhamo... A planta polémica? Porque será?!



Cannabis Sativa L. mais vulgarmente conhecida por Cânhamo, recurso natural com uma componente recreativa e cada vez mais medicinal. Mas não é da sua característica psicotrópica que estamos aqui para falar, é para falar das suas características como recurso natural que criamos este blogue. E para não criar mais confusões que fique já claro que o cânhamo industrial não contém níveis de THC (o componente tóxico na marijuana) capaz de alterar o estado de espírito normal de uma pessoa. Ainda mais, o cânhamo é uma cultura que é apoiada e subsidiada por leis da Comunidade Europeia e cultivado pelos países mais desenvolvidos da Europa.

O Cânhamo é uma das culturas primitivas mais antigas da civilização conhecida, uma das fibras mais fortes da natureza e tem uma das sementes mais nutritivas, considerada mesmo um super alimento. Mas a história do cânhamo não morreu com o Egipto (por assim dizer), o cânhamo foi largamente cultivado por todo o mundo, nos EUA chegou mesmo a ajudar o país a sair de uma depressão económica e salvou muita gente de morrer à fome, aliás, durante essa altura era ilegal não cultivar o cânhamo. O Cânhamo tem sido cultivado por todos os países desenvolvidos mas apesar disso o potencial desta planta ainda não está a ser completamente utilizado.

Alimentação, Vestuário e Habitação, o básico necessário para viver, o Cânhamo pode fornecer isto e mais... Acessórios, Cosméticos, Combustível, Tintas, Colas, Plástico, Papel... e outras aplicações mais específicas. A utilização e potencialização do cânhamo podem tornar a nossa existência mais ecológica e sustentável.

Quem não se lembra das aulas de história e ouvir dizer que o cânhamo era utilizado nas velas e cordas dos navios durante os descobrimentos? Até cerca de 1971 o cânhamo foi cultivado em Portugal e foi isso que deu nome à indústria têxtil portuguesa, depois foi tornado ilegal com a "ajuda" do governo Americano que já tinha começado a sua luta contra os recursos naturais alternativos aos derivados do petróleo. Apesar disso, quando entrámos na UE, abrangidos agora por outras leis, o cânhamo voltou a ser legal para o cultivo. Porém a indústria transformadora do cânhamo em Portugal já havia morrido tornando a possibilidade de apoio comunitário em algo que é apenas “bonito” no papel. É neste momento que nos encontramos agora...

Para obter apoio da Comunidade Europeia além das sementes certificadas (garante o nível de THC legal) é preciso ter um acordo (contracto de compra/venda) com um Transformador Autorizado pelo Estado e estes transformadores só existem em França e em Espanha, por enquanto. Faz parte da nossa missão mudar isto, tornando-nos nos transformadores certificados deste país!

Há muita gente em Portugal que reconhece o potencial desta planta e existe a possibilidade de explorar este mercado quer a nível nacional, europeu e ou mundial. É preciso juntar estas pessoas e desenvolver um projecto comum.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diz o que pensas...